top of page

Águas Lindas em Alerta: Estudo da UnB de 2011 Previa Crise Hídrica Insustentável em 7 Anos

Atualizado: 17 de dez. de 2023

 

Em 2011, um estudo da Universidade de Brasília lançou um grave alerta: Águas Lindas poderia enfrentar grave escassez de água em 20 anos. Agora, em 2023, com apenas 7 anos restantes até essa previsão catastrofica se concretizar, o povo de Águas Lindas precisa se mobilizar ativamente para mudar esse destino.


Neste ano (2023), a cidade vivenciou um movimento popular marcante. Os moradores, enfrentando a constante falta de água, organizaram uma manifestação em frente à Saneago, debateram atravez das redes sociais, colheram informações e realizaram uma reunião popular na Câmara dos Vereadores. Nessa reunião, foram apresentados mais de 140 relatos detalhados, coletados através de um formulário online, ilustrando as áreas mais afetadas pela crise hídrica.



Esse esforço comunitário gerou um documento consistente no levantamento das reclamações e um pedido de providencias, enviado às autoridades municipais e ao Ministério Público. Além disso, um abaixo-assinado foi organizado, alcançando rapidamente 574 assinaturas. Este documento ainda está aberto a mais assinaturas e pode ser acessado aqui.


Em resposta, a Prefeitura de Águas Lindas propôs a criação de uma agência reguladora municipal, um projeto de lei agora aguardando votação pelo poder legislativo. Projeto de Lei nº 73/2023.



A pesquisa da UnB, conduzida pela Prof. MSc Camila Guedes Ariza sobre a gestão dos recursos hídricos, ganha relevância nesse contexto. Mais de uma década após o estudo, enfrentamos as consequências de não termos agido a tempo.


Hoje, Águas Lindas de Goiás abriga cerca de 225.000 habitantes, segundo dados do IBGE de 2022. A cada ano, enfrentamos mais desafios com a escassez de água. Embora sejam bem-vindas as iniciativas em andamento, como a instalação de redes de esgoto em alguns bairros e projetos de captação de água da barragem do Rio Descoberto, ainda há muito a ser feito. O consórcio entre a Saneago e a Caesb é um passo positivo, mas precisamos de mais ações concretas.



O estudo científico realizado pela Professoara Camila Guedes Ariza, foi realizado como Disssertação de Mestrado em Geografia na Universidade de Brasília (UnB). Ele mostra que em meio ao nosso crescimento populacional, enfrentamos a falta de água como um problema persistente e crescente: . Este não é um problema isolado; está interligado com questões de saneamento, uso do solo e gestão ambiental.


A pesquisa nos mostra, ainda, que a escassez de água não é apenas uma questão de natureza, mas também de escolhas humanas e políticas. Usando a metodologia PEIR, ela analisou como a pressão humana sobre os recursos naturais, o estado do meio ambiente, os impactos resultantes e as respostas da sociedade e do governo estão todos interconectados. A pesquisa nos adverte que, se não mudarmos o curso, nossa cidade pode se tornar insustentável em um futuro não muito distante.



A boa gestão pública em Águas Lindas de Goiás não é apenas sobre crescimento. Crescer sem qualidade de vida e sustentabilidade é como construir um castelo na areia. O crescimento deve ser equilibrado com a capacidade do nosso ambiente em sustentar esse crescimento. Viver sem água suficiente não é apenas uma inconveniência; é uma ameaça à nossa própria existência.


A pesquisa de Ariza é um chamado para a ação. Ela nos encoraja a focar no que realmente importa: a qualidade de vida e a sustentabilidade. A resposta está na combinação da sabedoria local com as descobertas científicas. A ciência, como demonstrado no trabalho de Ariza, deve informar e moldar nossas políticas públicas.


O estudo aponta para a necessidade de uma melhor gestão dos recursos hídricos, políticas públicas mais eficazes e maior consciência ambiental entre os cidadãos. As soluções propostas são práticas, factíveis e urgentemente necessárias.


Como morador de Águas Lindas de Goiás, sinto-me compelido a compartilhar esta mensagem. Nossa cidade tem o potencial para ser um modelo de crescimento sustentável. Entender e aplicar os ensinamentos de estudos como o de Ariza é crucial. Nós, como comunidade, temos o poder e a responsabilidade de moldar o futuro da nossa cidade com decisões informadas, baseadas em conhecimento sólido e pesquisa científica.


O estudo de Ariza não é apenas um documento acadêmico; é um roteiro para um futuro mais sustentável em Águas Lindas de Goiás. Compartilhar e aplicar este conhecimento é essencial para garantir que nossa cidade não apenas cresça, mas prospere de uma maneira que beneficie a todos nós, agora e para as gerações futuras.


A mobilização recente e o estudo de Ariza nos lembram do poder da comunidade. Com conhecimento, união e ação, podemos transformar desafios em oportunidades para uma cidade equilibrada e próspera. Este é o momento de usar nossa voz e conhecimento para moldar o futuro de Águas Lindas.



Povo de aguas lindas na camara municipal adenilson dos Santos
Reunião popular na Camara Municipal de Águas Lindas, realizada em 28/11/2023


Texto escrito por Dr. Adenilson dos Santos Silva Filho, advogado e morador de Águas Lindas de Goiás há 28 anos, que participou ativamente desse movimento pela comunidade..

352 visualizações1 comentário

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Dec 17, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

EEEEstá

Like
bottom of page