top of page

O MITO DO ADVOGADO DO DIABO: Por que, apesar de essencial, o advogado criminalista é demonizado?

Atualizado: 7 de fev. de 2023

A essencialidade de um advogado criminalista é inegável não só para o sistema de justiça penal, mas para o Estado Democrático de Direito. É o advogado o profissional responsável por garantir a defesa dos direitos e garantias constitucionais de seus clientes, especialmente a presunção de inocência.


Esta presunção é um princípio fundamental do direito penal, segundo o qual toda pessoa é considerada inocente até que se prove o contrário em um processo justo e equilibrado. É importante lembrar que esta presunção não é apenas um direito do acusado, mas sim uma garantia da sociedade como um todo.


Infelizmente, nem sempre a sociedade e a mídia respeitam esta presunção de inocência. Muitas vezes, a opinião pública já condena uma pessoa antes mesmo de seu julgamento.


Infelizmente, em geral, as pessoas têm uma visão distorcida dos advogados criminalistas, especialmente devido à influência da mídia e da cultura popular. Quem nunca ouviu as mais infames piadas sobre advogado?





Muitas vezes, os advogados criminalistas são vistos como defensores de bandidos que não têm ética nem moral e que fariam qualquer coisa por dinheiro.


Um dos exemplos mais notórios dessa visão deturpada é o filme "O Advogado do Diabo", de 1997, estrelado por Al Pacino e Keanu Reeves e dirigido por Taylor Hackford.




Neste filme, o personagem principal, Kevin, é um advogado que defende clientes acusados ​​de crimes graves e nunca perdeu um caso, e que é visto como alguém que não se importa com a verdade ou com a justiça, e que faria qualquer coisa para ganhar o julgamento.


Apesar da inquestionável relevancia e beleza da mensagem da obra que trata de temas como a busca desmedida por prazer e sucesso, esta visão retratada no filme colabora para uma imagem distorcida dos advogados criminalistas, que frequentemente são apresentados como pessoas sem escrúpulos, que não têm nenhum valor moral ou ético, ou seja, profissionais diabólicos.


Já o livro "Advogado do Diabo", escrito por Morris West, tem uma temática completamente diferente da do filme de mesmo nome. Na verdade, a expressão "Advogado do Diabo", conforme retratado livro, se refere a um papel religioso dentro da Igreja Católica que tem o papel de investigar e desacreditar os milagres atribuídos a um candidato à santificação.





Essa pessoa, chamada de "Advogado do Diabo", é o "promotor" do processo de beatificação e tem a tarefa de provar que o candidato não é digno de santificação. Ou seja, advoga contra o prentenso santo.


A história do livro acompanha a jornada do padre inglês Meredith, que vive no Vaticano e é designada para investigar um certo milagre no sul da Itália. O livro de Morris West mostra a importância da investigação rigorosa dos milagres antes da beatificação.


Os advogados não são santos, nem demonios. Em todo caso, não merecem a demonização imposta pela falta de compreenção e preconceito. Na verdade, os advogados criminalistas, em sua imensa maioria, são profissionais altamente qualificados e éticos, que trabalham duro para garantir que seus clientes tenham uma defesa justa e equilibrada. Eles lutam pelos direitos e garantias constitucionais de seus clientes, e trabalham arduamente para garantir que o processo seja imparcial e justo.


Portanto, é importante reconhecer e valorizar o papel vital que os advogados criminalistas exercem na busca pela justiça. Em vez de desprezá-los e julgá-los, devemos apoiar e compreender o trabalho desses profissionais tão importantes em nossa sociedade.


Mesmo em julgamentos de crimes odiosos, o advogado criminalista tem a função de apresentar argumentos e provas a favor de seu cliente. Sem isto não é possível, nem mesmo, uma condenação justa. O direito de defesa é irrenunciável e obrigatório.


O advogado criminalista é especialmente importante nos casos de grande repercussão e comoção social. Pois embora a sociedade possa sentir raiva e ódio pelo crime cometido, todos os acusados ​​têm o direito a uma defesa justa e ao contraditório, o que representa a civilidade de nossa sociedade.


Vale dizer que em casos midiáticos a defesa técnica precisa ser, ainda mais, efetiva. Pois sem o zelo de um advogado criminalista, há o risco de que a pena imposta ao acusado seja exagerada e desproporcional.


Em suma, a presença de um advogado criminalista é essencial para garantir que os direitos dos acusados, todos eles, ​​sejam protegidos, que o processo seja justo e imparcial, e que a sociedade evite o barbarismo da justiça com as próprias mãos e da vingança. Portanto, é importante defender e cumprir o papel deste profissional tão importante na busca pela justiça.


Referencias:


WEST, Morris. O advogado do diabo. Editora Civilização Brasileira, 1997.


O advogado do diabo (1997). EUA: Warner Bros. Pictures.


Creditos da charge: Moisés, chargista e cartunista, disponivel em : https://br.pinterest.com/mcartuns

61 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page